sexta-feira, 7 de agosto de 2009

O MILÊNIO (IV)


NATUREZA DO MILÊNIO:

Como será a vida e a mudança da criação no milênio? A Bíblia revela-nos que será assim:
Is 65.20, "Não haverá mais nela criança de poucos dias, nem velho que não cumpra os seus dias; porque o jovem morrerá de cem anos, mas o pecador de cem anos será amaldiçoado". (...) Is 65. 25, "O lobo e o cordeiro se apascentarão juntos, e o leão comerá palha como o boi; e o pó será a comida da serpente. Não farão mal nem dano algum em todo o meu santo monte, diz o Senhor".
Como reinarão os santos ressucitados no milênio? Os santos serão sarcedotes de Deus e de Cristo, e reinarão com Ele os mil anos, assim: Ap 20.6, "Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte, mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele mil anos".

Para termos uma melhor compreensão da relação dos santos do Antigo Testamento, dos santos do Novo Testamento, e das nações vívas na terra, durante o milênio, é preciso considerar a revelação contida nas Escrituras, com respeito à natureza do milênio. (Ler: Is Sl 2; 110; Is 2; 11; 14.12-17; 60; 63.1-6; 65.17-25; Jr 30.7-11; Zc 14; Ap 20.1-7). Vejamos:

1. Os objetivos do reino milenial:

Com relação a Deus Pai:

a) Deus Pai honrará Seu Filho em contraposição ao que os homens O desonraram nesta terra. (Sl 2; Mt 17.5; 28.18-20; Jo 12.28; 17.4-5).


b) Deus Pai cumprirá as promessas feitas com respeito a Seu Filho e das profecias relativas a Ele, para “dar a Ele o trono de Davi seu Pai” (...) Lc 1.32-33; II Sm 7.11-17.

c) Fará o julgamento final do homem pecador sobre a terra antes dela ser destruída. Ap 11.18 "E iraram-se as nações, e veio a tua ira, e o tempo dos mortos, para que sejam julgados, e o tempo de dares o galardão aos profetas, teus servos, e aos santos, e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra". Mt 25.31-46; Hb 9.27.

d) Será a resposta de Deus Pai aos seus santos: “Venha o teu reino, faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu” Mt 6.10.

Com relação ao Filho de Deus:

a) Após muita paciência Ele recebe o reino deste mundo que com paciência esperou à direita do Pai, como está escrito, assim Sl 110.1-2, "v1 Disse o Senhor ao meu Senhor: Assenta-te à minha mão direita, até que ponha os teus inimigos por escabelo dos teus pés. v2 O Senhor enviará o cetro da tua fortaleza desde Sião, dizendo: Domina no meio dos teus inimigos". (Sl 2; 110.1-2; Hb 1.8; Ap 11.15-17; 12.5).

b) Ele compartilhará todas as Suas honras com seus santos! (Jo 14.2-3; 17.24; Mt 25.21, 23).

c) Enfim Ele dará aos humildes da terra o lugar e herança que sempre lhes prometeu! Mt 5.5 "v5 bem-aventurados os mansos, porque eles herdarão a terra". ( Sl 24.1-2; Mt 5.3-4; Ap 21.1-6).

Com relação aos povos habitantes na terra:

a) Jesus Cristo - o Rei dos reis - reinará mil anos com cetro de ferro. “(...) Tu os esmigalharás com uma vara de ferro". (... Sl 2.9. (Gn 49.10; Sl 2; 45.6; 110.1-2; Ap 11.15-17; 19.14-16).

b) Haverá paz completa entre as nações, porém forçada. (Sl 2; Is 48.18, Zc 14; Jo 14.27; Hb 7.2)

c) Todas as nações serão obrigadas a adorar o Senhor dos Exércitos como Rei. (Zc 14.9-21; Ap 19.11-16).

Com relação à criação:

a) Toda criação será redimida do cativeiro de Satanás como está escrito em Rm 8.21: (...) “a própria criação será redimida do cativeiro da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus”. (Is 2; 11; 60; 61;62; 63;65;66; Mt 19.28-30; Rm 8.21-23; Ap 19.19-20; 20.10; 21; 22).

b) A terra será renovada, a vida será prolongada como no princípio da criação, (Is 65.18-20), e as condições físicas e biológicas serão restauradas, a natureza será redimida revelando o amor de Deus, o conforto, a alegria, a paz e a justiça para com os seus santos terrenos e toda criação. Os animais serão herbívoros e conviverão sem ferocidade, em paz. (Is. 11; 65.25; Lc 19.11-27; Rm 8.19-22; Ap 2.26-28; 3.12, 21).

Com relação aos santos vencedores e glorificados:

a) No milênio haverá três níveis de santos que reinarão com Cristo:

i. Os santos do Antigo Testamento. São todos os que lançaram sua fé no Messias que viria, desde Adão até a morte de Cristo Jesus. (Gn 3.15; Dn 12.1-3; Mt 19.27-30; Lc 1.33-34; 13.25-27; Ap 7.2-8).

ii. Os santos do Novo Testamento. São os salvos, coroados e glorificados pertencentes à Igreja, desde o dia de Pentecostes até o Arrebatamento da Igreja Triunfante. Estes habitarão na nova Jerusalém celestial, com corpos glorificados, independentes das leis físicas, na presença gloriosa de Cristo. (I Cor 9.25-27; II Tm 4.7-8; I Pe 5.4; Tg 1.12; Ap 2.10, 26-27; 20.6; 21.11-27; 22.1-12). Esta é a revelação da glória dos filhos de Deus que dar-se-á na volta de Jesus, como disse o apóstolo Paulo em Rm 8.19-21: "v19 Porque a ardente expectação da criatura espera a manifestação dos filhos de Deus. v20 Porque a criação ficou sujeita à vaidade, não por sua vontade, mas por causa do que a sujeitou, v21 na esperança de que também a mesma criatura será libertada da servidão da corrupção, para a liberdade da glória dos filhos de Deus". (Ler: Mt 13.24-30, 36-43; 24.14-23; Hb 2.6-18).

iii. Os mátires salvos durante a tribulação. Os salvos que creram em Jesus e foram martirizados durante a tribulação por não receberem o sinal (666) da Besta. Como está escrito em Ap 7.13.15, "v13 Um dos anciãos tomou a palavra, dizendo: Estes, que se vestem de vestiduras brancas, quem são e donde vieram? v14 Respondi-lhe: meu Senhor, tu o sabes. Ele, então, me disse: São estes os que vêm da grande tribulação, lavaram suas vestiduras e as alvejaram no sangue do Cordeiro, v15 razão por que se acham diante do trono de Deus e o servem de dia e de noite no seu santuário; e aquele que se assenta no trono estenderá sobre eles o seu tabernáculo". Ap 7.9-17; 20.4-6).

b) Haverá também os naturais que participarão de todas as bênçãos da criação regenerada, durante o milênio, a saber:

b.1 O Israel terreno a um estado de benção incomparável, ou seja, o remanescente de Israel que não morreram durante a tribulação e reconheceram Cristo Jesus como o Messias na sua volta para reinar. Estes habitarão na Jerusalém terrestre e reinarão no reino davídico. (Gn 49.10, Is 11; 35.7, 10; 67.4-6; Jr 30.7-11; Zc 12. 9-14; 13.6; Rm 9.27-29; 11.25-27; Ap 7.1-8).

b.2 Os povos gentios sobreviventes que se converteram com os judeus durante a tribulação e que foram salvos, após o julgamento das nações vivas, pelo Rei e Messias: (Mt 24.13-14; 25.31-46).

b.3 Os filhos que nascerem durante o reino milenial terão a mesma longevidade que foi dada por Deus no princípio da criação antes do dilúvio assim: Is 65.20 "Não haverá mais nela criança para viver poucos dias, nem velho que não cumpra os seus anos; porque morrer aos cem anos é morrer ainda jovem, e quem pecar só aos cem anos será amaldiçoado". (Gn 5; 6.3; Is 11.6-8; 65.20-23).

Conclusão - Pelas profecias escatológicas acima mencionadas, “(...) o milênio será o tempo do cumprimento das bênçãos das alianças nacionais de Israel, quando Deus fará uma apresentação da autoridade absoluta do governo divino por meio do reinado do Messias, quando os homens vivos estarão sujeitos e serão testados pela autoridade do Rei”. (Fonte: Manual de escatologia J. Dwight Pentecost, Editora Vida)

Assim, vimos dentro da seqüência do processo profético escatológico: o arrebatamento da igreja, a tribulação, o julgamento das nações gentílicas, e o milênio. (Continua) >>>

2 comentários:

Herbert disse...

Pastor Djalma que bom termos na internete um espaço fundamentado na verdade da palavra de Deus, que nos fornece diretrises para tirar duvidas, que o Senhor continue cuidado do senhor e de seu ministerio e lhe capacite cada vez mais.
Herbert Amorim
www.genibau.com.br

laercia disse...

Prezado irmão Herbert!
Obrigado pelo seu cometário sincero... Continui estudando sobre a Escatologia, pois, é muito importante para entender melhor o plano de Deus e a vinda de Jesus, o Cristo, para reinar.
Franternalmente. Pr Djalma