quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

ISRAEL - Profecias sobre o Futuro de Israel (X)


RESUMO PROFÉTICO SOBRE O FUTURO DE ISRAEL

1. O Sionismo - Os Judeus continuarão a voltar à Palestina, mas com incredulidade a respeito do Messias, o Senhor Jesus Cristo, como está escrito: Ez 37. 21-22. "Dize-lhes, pois: Assim diz o Senhor Jeová: Eis que eu tomarei os filhos de Israel de entre as nações para onde eles foram, e os congregarei de todas as partes, e os levarei à sua terra. 22E deles farei uma nação na terra, nos montes de Israel, e um rei será rei de todos eles; e nunca mais serão duas nações; nunca mais para o futuro se dividirão em dois reinos(...)" (Lc 21.24; Rm 11.25).

2. A aliança com o Anticristo - Depois do arrebatamento da Igreja de Cristo Triunfante a nação Israelita fará uma aliança com o Anticristo no começo da septuagésima semana de Daniel, conforme a profecia de Daniel. Dn 9.26-27. " (...) e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com uma inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas assolações".

3. Ruptura da aliança com o Anticristo - Mas na metade da semana de 7 anos, o Anticristo fará cessar a aliança, uma parte dos Judeus, isto é, o remanescente, (Rm 11.5), não adorará a imagem do Anticristo feita pelo falso profeta, assim: Dn 9.27: "(...) E ele (o Antiristo) firmará um concerto com muitos por uma semana; e, na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador". (Ap ; 12.3, 4, 9-17; 13.4, 8, 14-15)

4. Guerra do Amargedom contra Israel - Israel será atacado, sob o domínio do Anticristo, por quatro grupos de nações descritos nos capítulos 38 e 39 do livro do profeta Ezequial, sendo um deles, independente. Este conflito mundial está previsto na batlha do Armagedom citada em Ap 16.12-16. Tudo indica que a batalha do Armagedom será contra Israel encabeçada pela Russia e os poderes do Norte, seguida de outros povos, asiáticos, europeus e africanos, antes da seguna vinda do Senhor. As Escrituras (Ez 38-39) chamam essa conferação lideradas por dois grandes reis: "O rei do Norte e o Rei do Sul". Vejamos como serão formados esses grupos:

a) O primeiro - Reino do Norte - é representado pelos povos descendentes de Gogue um príncipe e Meseque sua terra Magogue (Moscou) e Tubal (Turquia Asiática), Síria, Iraque, e seu bando vindo do Norte, que ficam ao norte da Palestina ao redor dos mares Negro e Cáspio, os quais são, provavelmente, os países (cimérios norte do mar Negro) que se separaram do sul da Russia;

b) O segundo - Reino do Sul - é formado pela Pérsia (atual Irã), Etiópia, (ou Cuxe) Líbia (ou Pute); e Egito com os demais descentes que migraram para o sul da África.

c) O terceiro é represtado por Togarma (prováveis formadores dos eslavos orientais que povoam parte das estepes da Russia Européia, Ez 27.14; 38.6), e Gômer - filho de Jafé - (Ez 38.6) que formaram parte das nações européias; e,

d) O quarto grupo composto dos reis do oriente, simbolicamente, representados por "Sabá (atual Iêmen) e Dedã (sul de Edom)", que, provavelmente, seria os Árabes, e parte da África, unidos aos mercadores de "Társis (Ez 38.13), que é a rocha de Gibraltar e litoral sul da Espanha". "A idéia geral desse grupo de Társis é de um império no Atlântico com suas colônias e seus seus governadores, rapaces, roubadores (...)", à semelhança do Reino Unido ligado aos países satélites por tratados internacionais, característica de uma Economia Globalizada. Mas, todas eles serão derrotados na última batalha do Amargedom, Ap 16.17-21.

5. Perseguição do Anticristo contra os Judeus - Depois o Anticristo fará uma intensa perseguição contra os Judeus que não o adorarão. Ap 13.5-7: "(...) E foi-lhe dada uma boca para proferir grandes coisas e blasfêmias; e deu-se-lhe poder para continuar por quarenta e dois meses. 6E abriu a boca em blasfêmias contra Deus, para blasfemar do seu nome, e do seu tabernáculo, e dos que habitam no céu. 7E foi-lhe permitido fazer guerra aos santos e vencê-los; e deu-se-lhe poder sobre toda tribo, e língua, e nação". (Ap 12.9-17; 13.14-18; 20.4).

6. A batalha do Armagedom - No fim da tribulação, as nações, na batalha do Armagedom atacarão Israel. Ap 16.15-16: "(...) 15Eis que venho como ladrão. Bem-aventurado aquele que vigia e guarda as suas vestes, para que não ande nu, e não se vejam as suas vergonhas. 16E os congregaram no lugar que em hebreu se chama Armagedom". (Ez 39.1-15; Zc 14; Ap 9.13-21; 16.12-21).

7. Volta do Messias (o Cristo) para reinar - Mas, neste tempo o Messias (Cristo) voltará e salvará Israel desse estado de sítio terrível. Ap 1.7-8: "7Eis que vem com as nuvens, e todo olho o verá, até os mesmos que o traspassaram; e todas as tribos da terra se lamentarão sobre ele. Sim! Amém! 8Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim, diz o Senhor, que é, e que era, e que há de vir, o Todo-poderoso". (Zc 12.8-11; 13.6-9; 14.3-11; Ap 1.7; 11.15-19; 16.17-21).

8. A conversão nacional de Israel a Cristo Jesus - Israel, depois de um longo período de incredulidade, aceitará o seu Messias (Cristo). Eles vê-Lo-ão com seus próprios olhos aquele que foi crucificado e crerão. Zc 12.10: "(...) 10E sobre a casa de Davi e sobre os habitantes de Jerusalém derramarei o Espírito de graça e de súplicas; e olharão para mim, a quem traspassaram; e o prantearão como quem pranteia por um unigênito; e chorarão amargamente por ele, como se chora amargamente pelo primogênito". (Zc 12.9-11; .13.6-9; Ap .7.1-8; ).

9. A ressurreição de Israel e dos gentios salvos na tribulação - Os justos, em Israel, serão ressuscitados no fim da Grande Tribulação. Esta ressurreição de Israel certamente incluirá os justos entre os gentios que creram e foram martirizados durante a tribulação. Vejamos:

a) O remanescente de Israel - Ez 37.3-6. "3E me disse: Filho do homem, poderão viver estes ossos? E eu disse: Senhor Jeová, tu o sabes. 4Então, me disse: Profetiza sobre estes ossos e dize-lhes: Ossos secos, ouvi a palavra do Senhor. 5Assim diz o Senhor Jeová a estes ossos: Eis que farei entrar em vós o espírito, e vivereis. 6E porei nervos sobre vós, e farei crescer carne sobre vós, e sobre vós estenderei pele, e porei em vós o espírito, e vivereis, e sabereis que eu sou o Senhor". Dn 12.1, 2. "Naquele tempo se levntará Miguel, o grande Príncipe, que se levantará pelos filhos do teu povo (Israel) (...) e muitos dos que dormem no pó da terra ressuscitarão, uns para a vida eterna, e outros para vergonha e despezo eterno". (Ez 37.1-14; Dn 12.1-3; Ap 12.10-11)

b) O remanescente dos gentios -
Ap.7.13-14. "(...) Estes que estão vestidos de vestidos brancos, quem são , e donde vieream? E eu disse-lhes: Senhor, tu sabes. E ele disse-me: Estes são os que vieram da grande tribulação, e lavaram os seus vestidos e os branqueram no sangue do Cordeiro".
Ap 20.4-5: (...) e vi as almas daqueles que foram degolados pelo tetenunho de Jesus, e pela paravra de Deus, e que não adoraçam a besta, nem a sua imagem, e não receberam o sinal em suas testas nem em suas mãos; e viveram , e reinaram com Cristo durante mil anos. 5Mas os outros mortos não reviveram, até que os mil anos se acabaram. Esta é a primeira ressurreição". (Ap 7.9-17; 20.4-6).

10. A Primeira ressurreição para entrada do Milênio - Israel, com outras nações salvas, entrará no reino do milênio, que será então estabelecido por Cristo, (Mt 25.31-34), e se cumprirão as demais promessas do Antigo Testamento com respeito a Israel. Ap 20.6: "Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte, mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo e reinarão com ele mil anos". (Sl 2; Is 11; Zc 14).

11. Os 12 aopóstolos julgarão as 12 tribos de Israel - Os apóstolos reinarão sobre Israel durante o milênio julgando as doze tribos de Israel. Mt 19.27-28: "27Então, Pedro, tomando a palavra, disse-lhe: Eis que nós deixamos tudo e te seguimos; que receberemos? 28E Jesus disse-lhes: Em verdade vos digo que vós, que me seguistes, quando, na regeneração, o Filho do Homem se assentar no trono da sua glória, também vos assentareis sobre doze tronos, para julgar as doze tribos de Israel". Davi ressuscitado também reinará. (2ª Sm 7.8-17-Sl 2; Ez 34.23, 24; 37.24, 25; Mt 19.27-28).

12. Israel será a Cabeça das nações - Israel será a Cabeça das nações e não mais a cauda. Dt 28.3: (...) 3E o Senhor te porá por cabeça e não por cauda; e só estarás em cima e não debaixo, quando obedeceres aos mandamentos do Senhor, teu Deus, que hoje te ordeno, para os guardar e fazer."(Dt 28.13; Is 54).

13. Jerusalém será a capital religiosa do mundo. Is 2.3: "E virão muitos povos e dirão: Vinde, subamos ao monte do Senhor, à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine o que concerne aos seus caminhos, e andemos nas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e de Jerusalém, a palavra do Senhor" (Is 2).

14. Aliança do Renovo de Justiça (Jesus) - Deus fará uma aliança com Israel. Jr 33.15-16: "(...) 14Eis que vêm dias, diz o Senhor, em que cumprirei a palavra boa que falei à casa de Israel e à casa de Judá. 15Naqueles dias e naquele tempo, farei que brote a Davi um Renovo de justiça, e ele fará juízo e justiça na terra. 16Naqueles dias, Judá será salvo, e Jerusalém habitará seguramente; e este é o nome que lhe chamarão: O Senhor É Nossa Justiça". (Jr 33.1-26).

15. Os novos céus e a nova terra - Depois do milênio, este mundo (kosmos) será purificado com fogo e Deus criará uma nova terra e novos céus onde habita a justiça, onde Israel e as outras nações salvas habitarão eternamente, assim: " 10Mas o Dia do Senhor virá como o ladrão de noite, no qual os céus passarão com grande estrondo, e os elementos, ardendo, se desfarão, e a terra e as obras que nela há se queimarão. 11Havendo, pois, de perecer todas estas coisas, que pessoas vos convém ser em santo trato e piedade 12aguardando e apressando-vos para a vinda do Dia de Deus, em que os céus, em fogo, se desfarão, e os elementos, ardendo, se fundirão? 13Mas nós, segundo a sua promessa, aguardamos novos céus e nova terra, em que habita a justiça.(...) 1E vi um novo céu e uma nova terra. Porque já o primeiro céu e a primeira terra passaram, e o mar já não existe. 2E eu, João, vi a Santa Cidade, a nova Jerusalém, que de Deus descia do céu, adereçada como uma esposa ataviada para o seu marido. (...) 5E o que estava assentado sobre o trono disse: Eis que faço novas todas as coisas. E disse-me: Escreve, porque estas palavras são verdadeiras e fiéis. 6E disse-me mais: Está cumprido; Eu sou o Alfa e o Ômega, o Princípio e o Fim. A quem quer que tiver sede, de graça lhe darei da fonte da água da vida". (II Pe 3.7-14; Ap 21).

Conclusão - Todos aqueles que creram e aceitaram Jesus como o Salvador, o Cristo e o Senhor, ressuscitarão com um corpo incorruptivel e imortalizado para reinar eternamente com Cristo em glória. assim: 1ª Ts 4.16-17: "(...) 16 Porque o mesmo Senhor descerá do céu com alarido, e com voz de arcanjo, e com a trombeta de Deus; e os que morreram em Cristo ressuscitarão primeiro; 17 depois, nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor". Oxalá que você seja um dos tais para reinar eternamente com Cristo na nova Jerusalém celestial. Amém.

5 comentários:

eric disse...

Caro Pr. Djalma,

é um enorme desafio associar "Ele" do versículo 27 de Daniel 9 como um anticristo futuro, pois as evidências mostram que o "Ele" é uma referência ao Messias, vejamos quais são elas:

1) A passagem paralela de Daniel 11:22 favorece a posição que vê no
“Ele” de Daniel 9:27 a mesma pessoa que o Ungido dos versos 25 e 26:
“As forças inundantes serão arrasadas de diante dele; serão quebrantadas,como também o príncipe da aliança.”

Isso pode ser confirmado mediante uma cuidadosa comparação entre essas passagens:

Daniel 11 (v.22)fala: Príncipe
Daniel 9 fala: Ungido/Príncipe (verso 25)

Daniel 11 (verso 22) fala: Arrasado/Quebrantado
Daniel 9 fala: Ungido que é morto (verso 26)

Daniel 11 (verso 22) fala: Aliança
Daniel 9 fala: Um que firma a aliança (verso 27)

O fato de que todos os elementos dos versos 25, 26 e 27 de Daniel
9 se encontram reunidos em uma só pessoa no capítulo 11 demonstra
não ser coerente a tese de que trata-se do Anticristo.

2) Uma leitura mais atenciosa dos versos 26 e 27 revela por que é inviável a associação do “Ele” com o “príncipe que há de vir”. Deve-se
notar que “príncipe” está em subordinação a “povo”, de forma que os antecedentes do “Ele” só poderiam ser o “povo do príncipe que há de vir” ou o “Ungido”, o “Príncipe”, que é morto. Esta última relação é mais apropriada, pois encontra um paralelo em Daniel 11:22.

3) Outro ponto desfavorável à identificação do “Ele” como o Anticristo está na total carência de passagens bíblicas que revelem um futuro opositor de Deus e de Seu povo firmando qualquer tipo de aliança. Por outro lado, em várias partes das Escrituras, tanto no Antigo quanto em o Novo Testamento, a idéia de aliança aparece associada ao Messias:
Is 42:1-6; Is 49:8; Ml 3:1(comparar com Mateus 11:10; Marcos 1:2-4; e Lucas 1:76; e 7:27); Hb 7:22; Hb 8:6; Hb 9:15; Hb 10:29; Hb 12:24; Hb 13:20.

4)Na noite da Última Páscoa, quando estava assentado à mesa com
os discípulos, Jesus tomou emprestada a fraseologia de Daniel 9:27 ao declarar:
“Bebei dele todos; porque isto é o Meu sangue, o sangue da [nova]
aliança, derramado em favor de muitos, para remissão de pecados.” (Mt 26:27 e 28). As palavras “aliança” e “muitos”, que ocorrem em Daniel 9:27, aparecem novamente aqui. Em diversas partes o Novo Testamento alude aos beneficiários da Graça como “muitos”: Mt 8:11 (cf. Lc 13:29); 20:28 (cf. Mc 10:45); Rm 5:15 e 19; 8:29; Hb 2:10; e 9:28. Com isso, Jesus nitidamente Se identificou com o “Ele” que torna firme a aliança, o que confirma a idéia de que a referência não é ao Anticristo. Ver também Marcos 14:23 e 24; e 1 Coríntios 11:25.

Há ainda outras evidências mas estas são suficientes para mostrar que é inviável associar o "Ele" com o Anticristo.

Djalma Pereira disse...

Caro irmão Eric,

Agradeço a sua importante participação.

Devo-lhe, com toda consideração, esclarece-lhe o seguinte:

1) O texto paralelo de Dn 9.27, é Dn 7.7, 8,11, 20-25, que identifica "ele" como o "principe que há de vir" de Dn 9.26, que é uma referêmcia ao "pequeno chfre" de Dn 7.8, o qual destruirá o "santuario e a cidade" (Jerusalém), que Jesus mencionou em Mt 24.15.

2) Então, o "Ele" de Dn 9.27, é o mesmo "príncipe que há de vir" e firmará um "cocerto" que é o de "paz" com o povo de Israel, e na metade da semana de 7 anos da "tribulaçao" quebrará a aliança, e o que está determinado será derramado "sobre o assolador". Isto corresponde às 7 trombetas e o derramar das 7 taças da ira de Deus revelado em Ap 8.1-2ss (...)e 15.1ss; 16.1ss.

3) Há dois príncipes: O Ungido chamado "Messias ou Cristo", (Dn 9.25), e o "príncipe que há de vir", isto é, no futuro final do tempo do fim, (Dn 7.8, 12.9-12; Mt 24.15).

4) Quantos aos textos paralelos no Apocalipse correspondente aos três anos e meio - metadda da semana Dn 9.27b, são: Ap 12.6,14, (1.260 dias = 3 anos e meio); Ap 13.5.

O texto de Dn 11.22 cujo contexto explica muito bem nos vv 20-21, que já se cumpriu quando "Antíoco IV Epifânio", (175-164 a.C.), o grande perseguidor dos Judeus, invadiu Jerusalém, o qual é um tipo do Aanticristo que há de vir.

5) Quanto os textos citados por você referente às alianças, nada tem haver com a "aliança" tem haver
com esta aliança do "princípe que há de vir", portanto, é um texto fora do contexto e não é boa "Hermenêutica" ...

Espero ter contribuido de alguma forma neste "dificil assunto da Escatologia".

Fraternalmente. Pr Djalma

(Comentários baseados na Bíblia de Dr. C. I. Scofield).

Anônimo disse...

My Blog
http://www.wretch.cc/blog/markacey
Nice to meet you
Hsinchu, Taiwan

Arnaldo Ribeiro disse...

REVELAÇÃO/EXORTAÇÃO
Urge difundirmos na terra, a certeza de que Jesus Cristo já vive agindo entre nós, espargindo a luz do saber em sí, criando Irmãos Espirituais, e a nova era Cristã. Eu não minto, e a Espiritualidade que esperava pela sua volta, pode comprovar que digo a verdade. Por princípio, basta recompormos as 77 letras e os 5 sinais que compõe o título do 1º. livro bíblico, assim: O PRIMEIRO LIVRO DE MOISÉS CHAMADO GÊNESIS: A CRIAÇÃO DOS CÉUS E DA TERRA E DE TUDO O QUE NÊLES HÁ: Agora, pois, todos já podem ver que: HÁ UM HOMEM LENDO AS VERDADES DO SEU ESPÍRITO: ÊLE É O GÊNIO CRIADOR QUE ESSA AÇÃO DE CRISTO: (LC.4.21) – Então passou Jesus a dizer-lhes: Hoje se cumpriu a escritura que acabais de ouvir: (JB.14.17) – O Espírito da verdade que o mundo não pode receber, porque não no vê, nem conhece, vós o conheceis; porque Ele habita convosco e estará em vós. – Regozijemo- nos ante a presença do Nosso Senhor, e façamos jus ao poder que o Filho do Homem traz às Almas Justas, para a formação da verdadeira Cristandade.

(MT.26.24) – O FILHO DO HOMEM VAI, COMO ESTÁ ESCRITO A SEU RESPEITO, MAS AI DAQUELE POR INTERMÉDIO DE QUEM O FILHO DO HOMEM ESTÁ SENDO TRAIDO! MELHOR LHE FÔRA NÃO HAVER NASCIDO:

E, ao recompormos as 130 letras e os 7 sinais que compõem esse texto, todos já podem ler, saber, e entender quem é o Filho do Homem:

E O FILHO DO HOMEM É O ESPÍRITO QUE TESTA AS ALMAS DO HOMEM E DA MULHER, NA VERDADE DO SENHOR, COMO CRISTO: E EIS A PROVA QUE O FILHO DO HOMEM FOI TREINADO NA LEI CRISTÃ:

(MC.14.41) – Chegou a hora, o Filho do Homem está sendo entregue nas mãos dos pecadores: E hoje, quem quiser interagir com o Filho do Homem Imortal, deve buscar “A Bibliogênese de Israel”, que já está disponível na internet (Editora Biblioteca 24x7). E quem não quiser, pode continuar vivendo de esperança vã, assistindo passivamente a agonia da vida terrena, à par da auto-destruição do nosso planeta...

Lourdes Marques disse...

Concordo com o Pastor Djalma. Texto muito bem explicado.