segunda-feira, 7 de janeiro de 2008

A Salvação - Justificação, Regeneração e Santificação



Adotaremos aqui a mesma divisão utilizada por Myer Pearlman, em seu livro “Conhecendo as Doutrinas da Bíblia”, para o estudo da doutrina da salvação. Ele a subdividiu em três aspectos: justificação, regeneração e santificação, como partes integrantes e inseparáveis de uma mesma verdade. Veremos, inicialmente, os dois primeiros aspectos da salvação e, depois, o aspecto da santificação num capítulo mais detalhado.

1. Justificação - é o ato de Deus pelo qual Ele declara justo aquele que crê em Jesus Cristo. O homem, que era culpado e condenado perante Deus, agora é absolvido e declarado justo pelo próprio Deus (justificado), por meio de Jesus Cristo (Rm.5:1). Nos que estão em Cristo, a justiça de Deus é manifestada (2Co.5:21) e por Ele obtemos o perdão dos pecados (Ef.1:7).

2. Regeneração e Adoção – regenerar significa gerar de novo. O homem, morto em transgressões e ofensas, precisa de uma nova vida em Cristo, sendo esta concedida pelo ato divino do novo nascimento (Jo.1:12,13; 3:3-5). Sugere uma cena familiar. O crente é um com Cristo, em virtude de sua morte expiatória e do Seu Espírito vivificante. Nele somos feitos novas criaturas, com uma nova vida (2Co.5:17). O novo homem, em Cristo, torna-se herdeiro de Deus e membro de Sua família (Rm.8:14-17).
3. Santificação – a salvação é um processo que se inicia na conversão e termina na ressurreição de nossos corpos, na dia da vinda do Senhor Jesus Cristo. Assim, a “santificação”, como parte da salvação, está relacionada à separação da propriedade exclusiva de Deus (que somos nós) para uma vida que O glorifique (Rm.12:1-2). Tendo paz com Deus, e tendo recebido uma nova vida, o novo homem, dessa hora em diante, dedica-se ao serviço de Deus. Comprado por elevado preço (1Pe.1:14-19), já não é dono de si mesmo; não mais vive na prática do pecado, mas serve a Deus de dia e de noite (Lc.2:37). Tal pessoa é santificada por Deus e, por sua própria vontade, entrega-se a Ele para viver em santificação e em novidade de vida. Somos santificados (1Co.1:2), e Ele é feito para nós santificação (1Co.1:30). Ele é o autor da salvação eterna (Hb.12:2).

O homem salvo, portanto, é aquele cuja vida foi harmonizada com Deus, foi adotada na família divina, e agora dedica-se a servi-Lo. Em outras palavras, sua experiência da salvação, ou seu estado de graça, consiste em “justificação, regeneração, adoção e santificação. Sendo justificado, ele pertence aos justos; sendo regenerado, ele é filho de Deus; sendo santificado, ele é santo, literalmente uma pessoa santa”. A santificação está consubstanciada na salvação fomando um conjunto integralizado, conforme vemos em Hb. 12:14, assim: "Segui a paz com todos, e a santificação, sem a qual ninguém verá o Senhor". Este item será estudado, detalhamente, em um capítulo específico.

2 comentários:

Thyago Matias disse...

Deus falou muito quando li esse estudo a alguns anos atrás. Ele serviu de base para algumas reuniões dos grupos familiares que lidero e hoje posso dizer que vidas já foram impactadas e transformadas pela simplicidade do evangelho contido nessas poucas linhas. Que Deus te abençoe, no nome de Jesus.

Alexandre Braz de Camargo disse...

Este assunto está em pauta na Escola Bíblia Dominical deste domingo (03/11/2017) e esta explanação está sucinta e muito esclarecedora.